14 de mar de 2014

Resenha Literária - “MAGO: APRENDIZ” – Raymond E. Feist


. TituloMAGO: APRENDIZ
. Autor: Raymond E. Feist
. Editora: SdE Brasil
. Páginas: 432
. Skoob
Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.
MAGO APRENDIZ foca inicialmente na historia de dois adolescentes. Tomas e Pug. Ao completarem 14 anos ambos passam pelo dia d'A ESCOLHA. Pug espera ansioso para ser escolhido para ser aprendiz de um guerreiro. Mas coitado ele não é escolhido para nada. Tomas é escolhido para ser Soldado e treinar as artes da guerra,  e quando ele achava que tudo estava perdido, o mago Kulgan  conselheiro do Duque Crydee, se pronuncia e o toma por seu aprendiz. Não ficou muito claro para mim os critérios para tais escolhas, mas Pug como aprendiz de mago é um verdadeiro fiasco. E bota fiasco nisso

Claro que o foco não fica 100%  no Pug, outros personagem surgem, entremeando a historia, eu particularmente não gostei da princesa me julguem, adorei o mago Kulgan, E não, ele não é a cópia do Gandalf, ou do Dumbledore como alguns dizem, ele tem personalidade própria e me conquistou com suas piadas e seu cachimbo. Tomas é a própria coragem cresceu e amadureceu na trama.

A narrativa em terceira pessoa é bem simples e direta, tornando a leitura fácil e fluida. A história de início não tem grandes acontecimentos, então pode se dizer que o livro se divide entes antes e após gerra, onde a narrativa torna-se mais intensa e envolvente, e a história se torna mais completa. As cenas de batalhas são muito bem escritas e empolgantes.  Claro que como em todo bom livro de literatura fantástica, o livro está repleto de criaturas, tais como: goblins, elfos, torlls, dragões e etc..

O livro tem uma estética ótima, adorei a capa (Sim, ela faz lembrar a capa do livro O Nome do Vento) a contra capa é linda, a diagramação é boa, o tamanho da fonte e o espaçamento estão perfeitos. Sem falar que eu pirei quando abri o livro e me deparei com um mapa lindo! E quem me conhece sabe que eu simplesmente amo mapas, e esse veio bem detalhado e facilitou bastante a leitura, pois não precisei ficar voltando as páginas para ver os lugares citados, pois é nas primeiras ou ultimas páginas que os mapas costumam estar.


Não vou negar que o livro tem grandes semelhanças com os livros do Tolkien, mas precisamente O Senhor do Anéis e O Hobbit. Não vou citar as semelhanças para não dar spoiller para quem não leu tanto esse como os outros livros que falei, mas isso não é uma critica, até porque amo a Trilogia do Anel, e o Hobbit.
Como uma boa fã de literatura épica e fantástica, eu não poderia deixar de ler e comentar sobre esse ótimo livro. Gostei e super recomendo.

Existente em Portugal já a alguns anos, a Editora Saída de Emergência recém-chegada ao Brasil veio com força total com a coleção Bang! e nos promete os grandes livros, dos grandes autores. Nós amantes da literatura fantástica agradecemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Todos os direitos reservados ©2010 - 2012
Powered Blogger